Artigos

26/01/2017 20:30
Desde que vivenciei pessoalmente a maternidade, a mim pareceu que tudo a minha volta se referia a este único assunto: ser mãe, como ser mãe, como ser uma boa mãe, como ser a melhor mãe do universo. Ainda me sinto assim, invadida por um zilhão de textos ameaçadores postados geralmente por não-mães ou por mães tão inexperientes quanto eu. Um pouco porque a atenção da gente se volta mesmo para aquilo que estamos vivendo internamente, outro pouco porque o Google e o Facebook acham que sabem...
22/03/2015 09:49
*texto originalmente publicado na Revista Compartilhe (Pirassununga, março, 2015) O advento da modernidade trouxe consigo vantagens e desvantagens para o mundo feminino. Não é novidade que as mulheres estão ingressando com força cada vez maior no mercado de trabalho, conquistando cargos políticos importantes e conseguindo cada vez mais se posicionar com voz ativa no campo social. O outro lado disso é que não deixamos de fazer as tarefas de antes, queremos tudo: ser profissionais de sucesso,...
14/09/2014 16:01
Todos nós, em algum momento da vida e em algum nível, já sentimos ciúme ou inveja. Ambos são sentimentos quase tão normais quanto o luto, embora desempenhem um papel muito mais inconsciente. É comum ouvirmos confusões sobre os dois termos, como se tivessem o mesmo significado; eles até se aproximam muitas vezes, mas trazem importantes diferenças: começando, a inveja sempre envolve uma dupla, enquanto o ciúme, um triângulo.  Ciúme é aquilo que representa o medo de perder o que se tem...
28/06/2014 19:47
A etimologia da palavra solidão se refere ao elemento “só” que vem do latim solus e pode significar tanto “solitário” como “único”. Há, portanto, dois tipos de solidão:    Existe a solidão que gera angústia, desamparo, que aterroriza e representa perda e vivências de desintegração que estão ligadas a ansiedades paranoides. E existe um segundo tipo de solidão em que sentimos que estamos de posse de nossa própria companhia e podemos usar de criatividade para lidar com...
14/06/2014 19:23
Vivências recentes me convidaram a refletir sobre o efeito do tempo no nosso psiquismo e sobre o tempo de cada um, que é tão diferente do tempo real e do tempo do outro. Também sobre o tempo para crescer e o tempo na psicoterapia. Nosso inconsciente é atemporal, ou seja, ele funciona sob um processo que ignora a passagem do tempo e não se altera com ele. Assim, crescer mentalmente não se dá pela passagem do tempo, mas no tempo particular de cada um. Por isso também, velhice nem sempre é...
1 | 2 >>

Aqui você encontrará textos sobre Psicologia e Psicanálise aplicados à vida cotidiana, abordando as angústias, dores e delícias do ser e viver. 

Inicialmente, este site havia sido direcionado à Psicologia Clínica, mas sua configuração já não mais obedece esta premissa. O gosto pela escrita e o desejo de partilhar ideias são o que motivam esta página.

Bem-vindo!